quarta-feira, 8 de abril de 2009

Testemunhas de Jeová

Quem são as testemunhas de jeová?

Escrito por Elbson do Carmo

A seita anti-cristã e empresa religiosa autodenominada "testemunhas" de Jeová consolidou-se ao longo do último século como uma das maiores aberrações religiosas surgidas do caldeirão religioso norte-americano, juntamente com outras denominações similares como o mormonismo. Notabilizou-se, além dos absurdos doutrinários, pela verdadeira lavagem cerebral e exploração de seus adeptos. Vamos conhecer alguns aspectos dessa multinacional do engodo religioso.

Poder-se-ia sugerir que este artigo tem por motivação unicamente atacar um credo religioso. Mas não se trata disso, não há como primordial motivação colocar o meu credo religioso em evidência ou utilizar dos absurdos da seita chamada Testemunhas de Jeová como balizadores para dignificar a doutrina que professo, mas para alertar a todos, ajudar a todos, de todos os credos cristãos e a outros desavisados, do mal representado por esta seita. O texto é extenso, mas importante, e nem timidamente esgota o tema.


Doutrinas controversas

  • Nega Jesus como nosso Deus e Salvador, e portanto não é cristã.
  • Uma seita que cria nos seus adeptos a falsa crença de que terão o conhecimento perfeito das escrituras, o que é mais um engodo, tendo em vista que não basta a algém ler um livro sobre engenharia naval para que torne-se engenheiro. Essa enganação dos TJ pode ser comprovada facilmente: Eles são ótimos com um script pronto, com perguntas prontas e cuidadosamente escolhidas, são treinados para isso, mas experimente mudar completamente o rumo do tema, tirar-lhes a direção do diálogo e fazer-lhes perguntas e exigir respostas diretas, claras, contestar suas doutrinas, defronta-los com temas diferentes daqueles para os quais sua seita criminosamente os adestrou. Facilmente se verá que a lenda de que os TJ (como qualquer seita) dominam habilmente as escrituras cai por terra.
  • Estabelece ser a Trindade uma crença pagã,
  • Deixa seus fiéis morrerem por não se permitir doações de sangue e ainda acham que as Escrituras justificam esses assassinatos esquecendo-se que os nazistas foram os primeiros a utilizar tal prática;
  • Uma seita que criou para si uma falsa Bíblia com mais de 2000 adulterações graves,
  • Uma seita que produz material doutrinador notadamente desonesto, tendo em vista que utiliza de fontes inexistentes e jamais trazem o nome de seus autores.
  • Foi fundada por um mentiroso confesso em tribunal, adúltero declarado, que envolvido com práticas ocultistas a ponto de ter sobre seu sepulcro uma pirâmide de granito.
  • Para essa seita Jesus não foi crucificado, mas preso a uma estaca, mesmo havendo todas as provas históricas e arqueológicas da prática da crucificação, o "jesus" da seita morreu (e permanece morto até hoje) numa estaca.
  • Uma seita que afirmou ter previsto a segunda vinda de Cristo e o fim do mundo várias vezes e pelo visto nunca acertou sequer uma, como errou fragorosamente todas as profecias que fez, ignorando que sua própria Bíblia estabelece que se um profeta errar uma profecia, este não provém de Deus.
  • Uma seita onde seus " pastores" são instruídos a ver com reservas os seguidores com curso superior, não permitem a livre expressão e nem o livre pensar, chegando ao absurdo de proibir o serviço militar, cantar hinos nacionais, reverenciar símbolos nacionais como a bandeira do país, não votar e nem envolver-se em movimentos políticos. Chega ao absurdo de proibir que se festejem aniversários, datas cívicas, que se vá a parques de diversão e muito mais.
  • Uma seita que orienta aos seus fiéis que sequer mantenham relações com pessoas de outros credos ou pior que se fale apenas o necessário com pessoas que deixaram essa seita, independentemente de tratar-se de uma relação entre pais e filhos.
  • Uma seita reiteradamente acusada de publicar material desonesto, com citação de fontes adulteradas em suas revistinhas. Basta perceber que absolutamente nenhum artigo publicado nas revistas dos TJ trazem o nome do autor.
  • Uma seita que orienta seus fiéis a considerar todas as demais denominações religiosas cristã como "cristandade", como uma massa de condenados, e por tabela os incita ao fundamentalismo e à intolerância. Experimente contestar de público a seita. Os resultados não tardarão a ser manifestos.
  • Uma seita que subjuga o senso de verdade de seus "seguidores" e que se coloca como progenitora de "verdades" no mínimo fantásticas, como aquela que professa que Jesus está morto para sempre entre outras mais absurdas ainda.

Veja algumas das idéias dessa seita manifestas em seus próprios veículos de comunicação:

Seja um escravo da seita:

" Evite idéias independentes....Como se manifestam tais idéias independentes? Um modo comum é questionar o conselho provido pela organização visível de Deus."
- A Sentinela de 15/7/1983, pág. 22

A seita representa o próprio Deus e fora dela não haverá salvação possível:

" Nunca se esqueça de que apenas a organização de Deus é que sobreviverá ao fim deste sistema moribundo."
- A Sentinela, 15 de fevereiro de 1985, p. 31

Seja um alienado político

" se forem às seções eleitorais e anularem o seu voto de algum modo, quer riscando-o quer anotando nele, por exemplo, as palavras 'Para o Reino de Deus' " .
- A Sentinela 15/11/1964, pág. 692 (em português)

Obs: A Sentinela é mais uma das várias revistas editadas pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, uma das identidades jurídicas dos TJ.


O fundador:


Charles Taze Russell, originalmente presbiteriano, depois congregacionista, mais tarde simpatizante do adventismo e depois fundador do seu próprio credo. Nada muito diferente da história de maioria dos fundadores das seitas modernas. Entretanto Russel era uma figura emblemática tendo em vista tratar-se de um homem que atribuía a si próprio o título de " pastor" , considerava-se um visionário, um místico. Por falar em mística há de ressaltar o seu apego ao ocultismo, à piramidologia bem típica de seu tempo (Russell visitou as pirâmides em 1892, 1910 e 1912). Tinha absoluta certeza de que era o escolhido para conduzir os crentes de seu tempo à parusia. Mas no autoreconhecimento de sua própria ilusória relevância não via nos limites da verdade e da ética valores essenciais a um verdadeiro homem de Deus. Vejamos os principais fatos da vida desse líder, que nos dias atuais não passaria de mais um charlatão ou de mais um fundamentalista desequilibrado:

1852 - Nasce no dia 16 de fevereiro em Pittsburg, EUA. Seus pais, Josef e Ana Elisa Russell pertenciam à Igreja Presbiteriana. Desde cedo sempre detestou a doutrina calvinista da predestinação, por isso passou pela Igreja Congregacional e também pelo movimento adventista.
1872 - Disse falsamente ser Pastor e conhecedor das línguas originais da Bíblia. Forma assim um grupo de estudos bíblicos. Começou a pregar o ano da volta de Cristo que ele dizia saber através de cálculos matemáticos com passagens bíblicas. Nesse período, numa viagem ao Canadá, afirma num tribunal ser conhecedor do grego e das demais línguas originais da bíblia, mas quando lhe é dado um evangelho em grego para que lesse assume a fraude e é condenado por perjúrio.
1874 - O grupo de estudos de Russell recebe o nome de "Torre de Vigia de Sião"
1876 - Abertamente se auto-entitula "pastor".
1878 - Segundo Russell, neste ano ocorreria a vinda de Cristo que viria de forma invisível. O princípio do fim havia iniciado em 1799 e o Armagedom estava marcado para o ano de 1914.
1878 - Novamente, segundo Russell, neste ano ocorreria a vinda de Cristo e o fim dos tempos.
1879 - Seus adeptos passam a distribuir panfletos com sua literatura.
1879 Casa-se.
1884 Oficialmente surge o russelismo com o nome "A Aurora do Milênio". Publica o 1° de uma série de 6 livros que tinham este mesmo nome.
1893 Sua esposa o abandona alegando maus tratos e traição de Russell com a empregada Rose Ball.
1909 O grupo de estudos bíblicos de Russell passa a se chamar "Púlpito do Povo" .
1913 Divorcia-se oficialmente.
1914 Novamente os seguidores de Russell são frustrados, pois no Outono deste ano, segundo o próprio Russell, aconteceria a volta de Cristo.
1916 morre no dia 9 de novembro, numa viagem no trem continental, nos Estados Unidos.
1918 Segundo Russell, neste ano ocorreria a vinda de Cristo, porém seu sucessor, Rutherford, remarcou a data para 1925.
1931 O grupo fundado por Russell adota o nome de "Testemunhas de Jeová".

O juiz de Rutherford


Com sucessor de Russel temos outra figura emblemática que praticamente moldou os testemunhas de Jeová como conhecemos: o "juiz" de Rutherford. A seita entra em sua fase de grande difusão. Ele fala e escreve em abundância. Praticamente dele provém toda a literatura dos testemunhas de Jeová, pois retirou de circulação todas as obras de seu predecessor. A maioria das obras atualmente propagadas pelas seita são suas, ou fundamentadas em suas idéias.
Rutherford se considera como o único interprete inspirado da Bíblia e não duvida em substituir as inspirações de Russell pelas suas. Foi também um orador e uma viajante incansável que deu auge ao movimento especialmente na Suíça e Alemanha.

specialmente em relação a Alemanha vemos uma das maiores falhas de Russel. Em sua " Declaração dos Fatos" de 1933, numa carta dirigida a Adolf Hitler, o mesmo reafirma a íntima ligação dos objetivos dos TJ em relação aos nazistas. Mas é bem sabido que os TJ não envolvem-se em questões políticas de nenhum aspecto ou mesmo de caráter nacionalista, o que não cabia no ideal nacional nazista. A retaliação veio muito em função das declarações de Rutherford que contrastaram definitivamente com a prática esperada pelo III Heich. Leia:

[Os] Estudantes da Bíblia estão lutando pelos mesmos objetivos e ideais elevados e éticos que o Reich alemão nacional proclamou a respeito do relacionamento do Homem com Deus.... não existem pontos de vista conflitantes... mas antes, pelo contrário, no que diz respeito aos objetivos puramente religiosos e apolíticos... estes estão em harmonia completa com... o Governo Nacional do Reich alemão."
- Declaração dos Fatos, 1933, dirigida a Adolf Hitler

Rutherford faleceu em 1942 sendo sucedido por seu "chefe de publicidade" e principal assistente, Nathan knorr. Que mais tarde " criaria" a bíblia adulterada utilizada pelos TJ em todo o mundo.

Falsas profecias

As Testemunhas fazem muitas afirmações na tentativa de converter você para a fé deles. Eles dizem ser a única igreja cristã verdadeira, ser os únicos representantes de Deus, ter o único ensino bíblico correto e de serem os únicos verdadeiros anunciadores do reino vindouro de Jeová.

Se eles fossem a única igreja verdadeira e a única voz verdadeira da palavra de Deus então o que eles dizem deveria ser comprovadamente verdade, especialmente em se tratando de profecias. Quanto a predizer o futuro, a organização Torre de Vigia falha miseravelmente. A seguir estão algumas das falsas predições feitas através dos anos pela organização Torre de Vigia. Se você apresentar isto a uma T.J., ele provavelmente dirá alguma coisa como: "Aquilo foi tomado fora do contexto", ou "Eles não disseram que eram profetas de Deus", ou ainda, "A está mais brilhante e agora nós compreendemos melhor as profecias bíblicas", etc. Faça uma cópia destas falsas profecias e dê a eles para que verifiquem.

Lembre-se de Dt 18:22: "Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás." Se alguém faz uma falsa profecia e diz que vem de Deus, então ele é um falso profeta e nós não devemos dar ouvidos a ele.

As Testemunhas de Jeová declararam que são profetas de Deus? Sim.

Em 1972, a revista Sentinela afirmou que as Testemunhas de Jeová são profetas de Deus.

IDENTIFICANDO O "PROFETA" -- "Jeová tem um profeta para ajudá-los, para adverti-los dos perigos e para declarar as coisas por vir? Estas questões podem ser repondidas afirmativamente. Quem é este profeta? ... Este "profeta" não era um homem, mas era um corpo de homens e mulheres. Era um pequeno grupo de seguidores de Jesus Cristo, conhecidos naquele tempo como International Bible Students. Hoje eles são conhecidos como Testemunhas Cristãs de Jeová ... Certamente, é fácil dizer que este grupo atua como um 'profeta' de Deus." The Watchtower, 4/1/72 (Veja Deut. 18:21)

1899 "...a ‘batalha do grande dia do Deus Todo-poderoso' (ap 16:14), que terminará em 1914 com a comleta ruína do atual estado da tera já começou." The Time Is at Hand, page 101 (1908 edition).
1897 "Nosso Senhor, o Rei indicado, está agora presente, desde outubro de 1874," Studies in the Scriptures, Vol. 4, page 621.

1916 "A cronologia bíblica aqui apresentada mostra que seis grandes dias de 1000 anos, começando em Adão, estão terminando e o grande sétimo dia, o reino de 1000 anos de Cristo, começou em 1873." The Time Is at Hand, page ii, (forward).

1918 "Entretanto, nós podemos, confiadamente, esperar que 1925 será marcado pelo retorno de Abraão, Isaque, Jacó e dos profetas, particularmente daqueles nomeados pelo apóstolo em Hebreus 11, para a condição de perfeição humana." Millions Now Living Will Never Die, page 89.

1922 "A data 1925 é mais distintamente indicada nas escrituras que a de 1914." The Watchtower 9/1/22, page 262.

1923 "Nosso pensamento é que 1925 está definidamente indicado pelas escrituras. Assim como Noé, o cristão de hoje tem muito mais em que basear a sua fé do que Noé tinha para basear a sua fé no dilúvio vindouro." The Watchtower, PAGE 106 4/1/23.

1925 "O ano de 1925 chegou. Com grande expectativa cristãos tem esperado por este ano. Muitos estão confiantemente esperando que todos os membros do corpo de Cristo sejam transformados para a glória celestial durante este ano. Isto pode acontecer ou não. No Seu devido tempo Deus irá cumprir seus propósitos concernentes ao Seu povo. Os cristãos não deveriam estar, estão, ansiosos acerca do que pode acontecer este ano." The Watchtower, 1/1/25, page. 3.
1925 "Era esperado que Satanás tentaria injetar nas mentes dos santos, o pensamento que em 1925 deveriam ver o fim da obra." The Watchtower, Sept, 1925 page 262.

1926 "Alguns anteciparam que esta obra terminaria em 1925, mas o Senhor não estabeleceu isto. A dificuldade é o amigos insuflaram suas imaginações além da razão; e que quando as suas imaginações estouraram em pedaços, eles estavam inclinados a aceitar qualquer coisa." The Watchtower, page 232.

1931 "Existe uma medida de desapontamento da parte daqueles que crêem em Jeová a respeito dos anos de 1917, 1918 e 1925 ... e els também aprenderam a parar de fixar datas." Vindication, page 338.

1941 "Recebendo o presente, a crianças marchando unidas umas às outras, não por um brinquedo ou por um tempo de diversão, mas o instrumento levantado por Deus para a obra mais efetiva nos meses que restam antes do Armageddon." The Watchtower, 9/15/41, page 288.

1968 "Verdade, existiu, no passado, quem predissesse o 'fim do mundo', inclusive especificando uma data. Nada ainda aconteceu. O 'fim' ainda não veio. Eles são culpados de falsas profecias. Por quê? O que estava faltando? ... Estava faltando aquele povo a quem Deus dirige e evidencia que os está guiando e usando." Awake, 10/8/68.
1968 "Porque você está olhando para 1975?" The Watchtower, 8/15/68, page 494.

Uma T.J. poderá dizer que a organização ainda está aprendendo. Se é assim, quanto eles podem confiar naquilo que eles estão aprendendo agora da Sociedade? O que eles estão aprendendo agora não irá mudar depois?

Um verdadeiro profeta de Deus não erra uma profecia. Somente um falso profeta erra. A organização das Testemunhas de Jeová, que proclama ser profeta de Deus, é na realidade um falso profeta. Jesus avisou-nos a respeito, dizendo: "porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." (Mt 24:24).

A falsa Bíblia

A Tradução do Novo Mundo – Charles Russel fabricou de antemão suas crenças e aprocurou na Bíblia apoio para elas. Sua grande técnica é arrancar versículos fora do contexto, ou seja, a mesma técnica que satanás usou contra Jesus em Mateus 4.5-6, quando citou o Salmo 91, mas de maneira deturpada. Quando Russel e seus seguidores viram que era difícil provar pela bíblia seus ensinos, fabricaram a "Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas".

OS "TRADUTORES" Da Tradução do Novo Mundo – A STV sempre omitiu os nomes do "tradutores" da TNM. O Sr Frederick W. Franz, 4º Presidente da Organização, disse, ao justificar esse anonimato: "O comitê de Tradução queria que ela permanecesse anônima, e não buscava qualquer glória ou honra para a obra da tradução, tendo quaisquer nomes ligados a ela".

William Cetnar, ex-Testemunha de Jeová, trabalhou na sede mundial em Nova Iorque, alegou que a justificativa desse anonimato é o fato de eles serem leigos, porque nenhum deles conhecia as línguas hebraica e grega, e ficaria ridículo seus nomes constarem na contracapa da TNM. Disse William: "Era duplo o motivo para o anonimato dos tradutores: (1) as qualificações dos tadutores não poderiam ser verificadas e avaliadas, e (2) não haveria ninguém para assumir a responsabilidade pela tradução". (FONTE: In CETNAR, William. Questions for Jehovah’s Witnesses, pp. 57)


" Num julgamento realizado na Escócia foi dado ao Sr Frederick Franz o texto bíblico de Gn 2.4 em hebraico para que este traduzisse e então ele assumiu a realidade de que não possuia conhecimento na língua hebraica". (Idem, pp 58)

" Russel, também alegou no tribunal de Hamilton, Canadá, que conhecia a Bíblia na sua língua original. É claro que ninguém acreditou, pois ele era leigo e, além disso, deixou a escola aos 14 anos de idade, mas mesmo assim trouxeram-lhe um Novo Testamento Grego para que lesse, e ele aí se viu forçado a confessar que nem sequer conhecia o alfabeto grego" (MARTIM, Walther. O império das Seitas, Vol I, Betânia, Venda Nova, MG, 1992, PP 41-44)


Segundo a declaração de Russel, o valor da Bíblia está na interpretação dele, e não no que ela é.

TRISTE REALIDADE: As testemunhas de Jeová de hoje não aceitam nenhuma literatura que não seja proveniente da STV. Para elas não pode vir nada de bom que não seja da sua organização. Recebem seus escritos incondicionalmente e sem restrições, porque foram terinadas e preparadas para isso. Não hesitam em rejeitar a Bíblia quando mostramos que muitas passagens reprovam o esquema doutrinário inventado por Russel.

PREOCUPANTE: "Não existe no mundo uma pessoa sequer que se tornou Testemunha de Jeová, que se converteu a esse movimento simplesmente pela leitura da Bíblia" (SILVA, Ezequias Soares da. Como responder às Testemunhas de Jeová. Editora Candeia, São Paulo, pp.61).


PROBLEMAS SÉRIOS EM SUA "TRADUÇÃO"

Colossenses 1.16 - acrescentam por conta própria a palavra [outras]. O propósito dessa interpolação é dizer que Jeová-Deus criou seu Filho Jesus, e que depois Jesus criou as [outras] coisas. O texto original, porém, não apresenta Jesus como criatura, e sim como Criador.
Essa expressão, "outras", não existe no texto original. Seus "tradutores" inseriram esta palavra para justificar seus ensinos. Todo o contexto bíblico revela a eternidade de Cristo (Is 9.6; Mq 5.2; Jo 1.1-3; Hb 1.12). O próprio apóstolo diz, no versículo seguinte, que Jesus não faz parte da criação: "Ele é antes de todas as coisas, Nele tudo subsiste"(Cl 1.17).
Tito 2.13
" Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus" (RA)
" Ao passo que aguardamos a feliz esperança e a gloriosa manifestação do grande Deus e [do] Salvador de nós, Cristo Jesus,"(TNM)
A STV (Sociedade Torre de Vigia) na sua TNM (Tradução do Novo Mundo) acrescenta a preposição "do", que não existe no texto grego original. Essa interpolação visa a separar o "Deus-Pai" do "Filho". O texto sagrado está dizendo que Jesus é o nosso grande Deus e Salvador, e a TNM está dizendo que a manifestação da glória pertence a Deus e também a Cristo. Essa interpolação é uma agressão à Cristologia e uma maneira de falsificar os textos das Escrituras Sagradas.

Mais adulterações


Esta lista é apenas representativa. Ela não esgota este assunto.


1. Cl 1:15-17 - A palavra "outro" é inserida 4 vezes. Isto não está no original grego e nem está implícito. Esta é uma seção onde Jesus é descrito como o criador de todas as coisas. Desde que a organização da T.J. acredita que Jesus é um ser criado eles inseriram a palavra "outro" para mostrar que Jesus era ates de tudo "outras" coisas, implicando que Ele também fosse um ser criado.
A. Existem duas palavras, no Grego, traduzidas como "outro": heteros e allos. O primeiro significa outro de uma coisa diferente, ou seja, de natureza diferente. O segundo significa outra coisa da mesma natureza ou do mesmo tipo. Nenhum dos dois é usado nesta seção da Escritura. As T.J. mudaram a Bíblia para torná-la adequada à sua teologia aberrante.
2. Jo 1:1 - Eles traduziram erradamente este versículo como "um deus". Novamente, isto é porque eles negam quem Jesus é e devem mudar a Bíblia para que ela se torne adequada à sua teologia. A versão das T.J. está assim: "No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era um Deus."
3. Hb 1:6 - Neste verso eles traduziram a palavra Grega para adoração, proskuneo, como "reverência." Reverência é uma palavra que significa honra, mostra respeito, até curvar-se diante de alguém. Já que, para eles, Jesus é um ser criado, então ele não pode ser adorado. Eles triveram de fazer isto em outros versículos a respeito de Jesus: Mt 2:2,11; Mt 14:33; Mt 28:9.
4. Hb 1:8 - Este é um versículo onde Deus Pai, está chamando Jesus de Deus: "Mas do Filho diz: O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos, e cetro de eqüidade é o cetro do teu reino.'" Já que as T.J. não concordam com isso, de novo, eles alteraram a Bíblia para que ela se adequasse à sua teologia. Eles traduziram o verso como: "... Deus está no seu trono..." O problema com a tradução das T.J. é que esta passagem é uma citação do Sl 45:6 que, no Hebraico, só pode ser traduzido como "...O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos..." Para justificar a tradução do N.T eles atualmente também trocaram a tradução do Antigo Testamento!
A. A Tradução do Novo Mundo é horrível. Ela mudou o texto para se adequar à sua própria teologia em muitos lugares. Mas antes que você pense que estou apenas mencionando o que outros disseram, eu estudei Grego bíblico por 4 1/2 na Faculdade e no Seminário. Adicionalmente, eu tive 1 1/2 ano de Hebraico bíblico. Eu sei, por exame, que a Tradução do Novo Mundo é corrompida pela visão não-cristã e não-bíblica da sociedade.

Estrutura da STV


A teocracia dos Testemunhas de Jeová está estruturada em 11 escalões ou graus, que são: Jeová Deus. Jesus Cristo, Classe do escravo fiel e discreto. Corpo Governante (composto por 11 membros ungidos), Servo de Zona, Servo de Sucursal, Servo de Distrito, Servo de Circuito, Superintendente ou Ancião da Congregação, Servo Ministerial, e Publicador (vendedor).


Os dois primeiros escalões não se fazem ouvir muito freqüentemente, e estão mais que nada para que eles possam negar que são uma seita, pois Segunda sua literatura uma seita é um grupo de gente que segue a um líder humano.
O terceiro escalão (que nem é escravo nem fiel, ainda que sim discreto) é o ditador dentro de um estado totalitário e policial até a medula, em que uns expiam aos outros. Todos os cargos são eleitos e nomeados desde a central norte americana, e é o "espírito santo" que os nomeia ( deve ficar mais próximo trabalhar exclusivamente na central dos EUA e não substituir-se por cada congregação para as nomeações).


Em cada país monta-se a estrutura lega de modo que os nativos dão a cara oficialmente e os norte americanos dirigem o negócio e levam os benefícios. Praticamente todos os Servos de Sucursal (dirigente do país) são americanos.
O presidente e seu Corpo Governante vigiam todos os Servos da Zona, os quais visitam e controlam aos Servos de Sucursal, que por sua vez vigiam continuamente os Servos de Distrito, que duas vezes ao ano repassam contas com os Servos de Circuito, que a cada quatro meses fazem o mesmo com os superintendentes.


Estes vigiam de perto a todos os Servo Ministeriais, e estes não tiram o olho um dia do que fazem os Publicadores, que por sua vez vigiam-se entre si e consideram um privilégio denunciar que um colega (seja familiar, amigo, cônjuge, filho...) transgrediu alguma das infinitas normas da seita.


Os dirigentes conhecem em cada momento o rendimento econômico de cada membro, já que entregam informes que inclusive contam com dados e seguimento de possíveis novos membros, e também sua vida particular por meio de entrevistas pessoais e denúncias. Nenhuma congregação tem contato com as demais, se não através de representantes, de modo que estão isolados e não sabem mais que o que contam, manipulam, e ordenam seus amos e senhores.

Proibições


Podem mudar com o tempo, mas estas são algumas das proibições da seita:
Não se deve cantar nada que enaltece a pátria, a bandeira ou qualquer outra coisa (é proibido manifestar a alegria cantando), nem mencionar a Deus.


Não se deve ler livros de ficção, nem livros mundanos, nem imprensa mundana, nem ouvir radio ou ver televisão, ao menos é aconselhável não fazê-lo.


Quando se faz um presente, nunca deve figurar o nome ou identificação de quem o faz, nem no Natal nem no aniversário deve se ter presentes.


As mulheres não devem usar calças. Os homens nem bigode, nem barba, nem cabelo comprido.


Não se deve casar com quem não seja Testemunha de Jeová (o que provocou um suicídio em Valência), nem se pode romper um compromisso matrimonial.


• Não se deve celebrar o Natal nem o aniversário de Bodas.
• Fazer amizades íntimas é perigo de sectarismo.
• Não se pode acompanhar o casamento de um familiar que não seja Testemunha.
• Não se pode brindar levantando copos.
• Não se pode ser esportistas porque cria nacionalismo.
• Não se pode caçar ou pescar por esporte.
• Não se pode participar de loterias ou jogos por dinheiro.
• Não participar nem apoiar as Olimpíadas porque são adoração pagã.
• Não se podem organizar festas sociais com amigos e menos ainda com os não testemunhas de Jeová.
• Não se pode batizar nem ser testemunha quem fuma tabaco.
• Não se devem celebrar aniversários.
• Não se deve dar esmola aos mendigos.
• Não se pode trabalhar para nenhuma outra religião.
• Não se deve jogar xadrez.
• Não se deve vestir luto.
• Não se deve colaborar em campanhas caritativas.
• Não se deve deixar fazer transfusões de sangue nem soro, antes deixar-se morrer.
• Não se devem comer nem morcelas nem nada no que intervenha o sangue.
• Não se deve ir a hospitais religiosos para se curar.
• É obrigatório ensinar a Bíblia aos filhos mesmo quando para isso seja preciso fazê-lo com o látego na mão.
• É obrigatória a assistência as reuniões dos Testemunhas, sob pena de ser castigado.
• Há que batizar-se como testemunha, de outra forma não há a possibilidade de salvação.
• Há que pregar sempre, ainda que esteja cansado ou sem vontade.
• Há que assistir a todas as assembléias.
• Não se pode levar nada em ouro.
• Não se pode servir em nenhum exército.

Um negócio lucrativo


A Watch Tower Bible and Tract Society of New York, Inc. é a melhor empresa editorial do mundo e conta com as maiores imprensas do planeta. De um só livro, "A verdade que leva à vida eterna", vendeu-se entre 1968 e 1974, 74 milhões de exemplares.


Anteriormente, com o mesmo conteúdo mas mudando os títulos e a ordem dos capítulos, foram vendidos 29. 246. 710 exemplares. Em 1980 venderam livros em todos o mundo por um total de 22.837. 471 exemplares, e de revistas 218.827.546 exemplares ("Atalaya", em 106 idiomas, e "Despertai!" em 34), e 16.465. 248 folhetos.


Os livros são vendidos a um preço 10 vezes maior ao da edição. Em suas sete mansões do Brooklyn trabalham em troca de comida, hospedagem e uma propina mensal, dois mil adeptos fabricando a literatura de base. A comida chega de suas próprias granjas, onde trabalham quatrocentos voluntários, também em troca de sua manutenção.


A isto acrescenta-se o saldo em direitos do autor, já que todos os cedem à seita, o não pagar impostos por ser uma sociedade "religiosa" e o ter milhões de vendedores (tantos como adeptos) que trabalham de forma gratuita. E ainda nos resta o melhor: cada adepto não só é obrigado a ser vendedor mas também comprador. E não só um exemplar por família, mas um para cada pessoa, para que assim não tenham que fazer fila para ler. Além disso, os adeptos compram, e pagam adiantado, todos os livros e revistas que logo devem vender (ou presentear) porta a porta.


Em cada reunião semanal fala-se da venda de livros e revistas, de como "colocar" literatura. Posto que o fim do mundo está próximo, há que se proclamar a palavra de Jeová o mais rápido possível, ou serão responsáveis pela morte dos infiéis.

É muito fácil escrever um desses livros. Primeiro pode aparecer em revistas, que se compram todas, logo se fundem os capítulos em um livro que também é vendido, e quando se saturou o mercado, mudam-se as ordens dos capítulos, acrescentam-se, muda-se o título e a capa, e um novo êxito editorial. O mesmo texto foi vendido com cinco títulos diferentes em mais de uma ocasião. Desde o início e com as mesmas idéias doutrinais básicas, entre 1874 e em 1974 foram vendidos 704. 163.616 livros e folhetos, nos dez anos seguintes outros 355 milhões. Entre 1918 e 1974 foram vendidos 3.970.261. 080 revistas e 3.185.000.000 nos dez anos seguintes. Aparte temos que considerar uns dois milhões de assinaturas anuais a suas revistas.


Mas nunca acabam-se de fazer números com esta "organização não lucrativa", pois os modos de tapear aos adeptos (como os caminhos do Senhor) são infinitos. Também os fazem pagar os formulários e folhas de registro obrigatórias para o controle interno, as tarjetas de território e os envelopes, as folhas de convite ao Memorial (cerimônia) e a conferências, os cartões postais que logo são repartidos de forma gratuita... têm suas contribuições mensais, outras para necessidades concretas com caixinhas habilitadas a tal efeito em cada Salão do Reino. E tendo em conta que a maioria de adeptos são de baixo estado social, muitos acabam vivendo quase na miséria. Mas em fim, sem luxos nem estudos universitários seguramente viverão com mais entrega.


Também devem-se sufragar as viagens dos líderes quando vão aos EUA. Se um adepto vai pregar fora de sua localidade corre com todos os gastos e estes não são descontados dos benefícios por vendas. As assembléias são outro negócio. São reunidos milhares de testemunhas em estádios ou similares (uns 70.000 recentemente) durante vários dias, ali lhes são vendidos de tudo (comida, refrescos, literatura...) mais caro e de pior qualidade. Ali deixam tudo o que trouxeram, depois de ter pago até as credenciais para assistir.


Outro hábil sistema de saque é o que a central da seita oferece créditos a seus fiéis com interesse abaixo do mercado, para adquirir bens imóveis. A verdade é que muita gente se pergunta ( entre esta gente não estão os responsáveis para assuntos religiosos, claro) que faz um grupo assim registrado como religião e gozando de todos os benefícios fiscais.


Perguntas que nenhum TJ responde


Copyright © 1998 Cid Miranda e William Gadêlha


1. Onde é que a Bíblia diz que Jeová usa uma "organização", com uma sede central, e que utiliza um "Corpo Governante" para dirigi-la? Onde estava esse Corpo Governante e onde era sua sede (tal como em Brooklyn) do 1o. século até o século 19? Em que versículos da Bíblia aparecem as palavras "Organização" e "Corpo Governante"?


2. Onde diz a Bíblia que a esperança celestial não está aberta a toda e qualquer pessoa que, com fé em Cristo, a aceite e que esta esperança seria substituída a partir de certa data (1935), por uma esperança terrena, e que as palavras de Cristo, em Lucas 22:19: "Fazei isso em memória de mim", com respeito aos emblemas do pão e do vinho, não se aplicam a todas as pessoas que depositam fé em seu sacrifício resgatador?


3. Que texto bíblico impossibilita que o "escravo fiel e discreto" seja simplesmente uma parábola, como a do "homem que construiu sua casa sobre a rocha" (Mateus 7:24,25), a do "homem que ajuntou bens em celeiros" (Lucas 12:16-20) e a do Bom Samaritano (Lucas 10:29-37), ilustrações que têm por objetivo transmitir lições sobre acatar as palavras de Deus, evitar o materialismo e a importância do amor ao próximo? A do "escravo fiel e discreto" ilustra a aprovação de Deus para os que bem O servem.


4. Em que parte da Bíblia se fundamenta a crença de que "o escravo fiel e discreto" é uma classe composta apenas de um número limitado de cristãos, e que não pode ser aplicado a indivíduos, e que esta mesma classe atua por meio de um Corpo Governante? Mais uma vez, onde estava esse Corpo Governante durante os últimos 19 séculos? Onde ele se reunia? Quem tomou conhecimento de suas decisões?

5. Onde diz a Bíblia que o "pequeno rebanho" em Lucas 12:32 se refere aos mesmos 144.000 de Revelação 7:4, já que o grupo de discípulos a quem Jesus falava nessa ocasião era, de fato, pequeno? Além disso, não seria o número dos seguidores de Cristo sempre pequeno em relação à maioria das pessoas que não aceitariam o cristianismo, fazendo parte dos poucos que achariam a estrada da vida? (Mateus 7:13,14)


6. Onde mostra a Bíblia que os cristãos estão divididos em duas classes, cada uma com uma relação diferente com Jeová e Cristo, com base num destino celestial ou terreno? Não está bem claro que as "outras ovelhas" a quem Jesus se referiu em João 10:16, eram apenas "pessoas das nações", que com o tempo viriam juntar-se à congregação cristã, dos dias de Cornélio em diante? Em que versículo bíblico lemos que estas "outras ovelhas" são as que compõem a "Grande Multidão"?

7. Em que parte da Bíblia se diz que a soma total dos 144.000 de Revelação 7:4 tem de ser entendida como um número literal (livro "Clímax de Revelação", pág. 117) quando se reconhece que as parcelas de 12.000 desta soma são simbólicas? Por que o total é literal e as parcelas são simbólicas? Onde é que a Palavra de Deus diz que isso tem de ser assim?

8. Onde se acha na Bíblia que a "Grande Multidão" não se refere e nem pode se referir a pessoas que servem a Jeová no Céu, quando Revelação (Apocalipse) declara que tanto os 144.000 (Rev. 14:3) como a "Grande Multidão" (Rev. 7:15) estão DIANTE DO TRONO e servem a Deus, no seu templo (que representa o Céu)?

9. Onde diz a Bíblia que o ano secular de 1914 foi o ano em que Cristo foi oficialmente entronizado como rei sobre toda a Terra, e que essa data (1914) marca o início de sua PAROUSIA (presença)? ONDE DECLARA A BÍBLIA que os "sete tempos" da loucura de Nabucodonosor (Daniel 4:16) são os mesmos TEMPOS DESIGNADOS DAS NAÇÕES de Lucas 21:24, e onde fala Revelação em "SETE TEMPOS"? ONDE?

10. Onde diz a Bíblia que o reinado de Nabucodonosor representa o reinado supremo de Deus (livro "Poderá Viver...", pág. 139, par. 14)? Faz sentido dizer que um rei pagão, adorador de ídolos, representa o reino do Deus altíssimo? Que acordo tem "o templo de Deus com os ídolos"? (1Cor. 6:14-16) O sonho do rei se cumpriu no sétimo ano de loucura dele próprio. Onde mostra a Bíblia que haveria outro cumprimento?

11. Onde diz a Bíblia que os servos de Jeová do passado, como Abraão, Isaque e Jacó, de modo algum terão uma vida celestial se Hebreus 11:16 diz que eles estavam "procurando um lugar melhor, isto é, um pertencente ao céu"? Na Tradução Interlinear do Reino das Escrituras Gregas (em inglês), publicada pela Sociedade, na tradução palavra por palavra (pág. 980), coluna da esquerda, sequer existe o termo "pertencente". Veja como este texto é traduzido em outras versões:
- Tradução do Novo mundo (TNM): "pois os que dizem tais coisas dão evidência de que buscam seriamente um lugar para si próprios. Contudo, se deveras se tivessem lembrado do [lugar] de que tinham saído, teriam tido a oportunidade de voltar. Mas agora procuram alcançar um [lugar] melhor, isto é, um pertencente ao céu".
- Almeida Revista e Atualizada: "... mas agora aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial."
- Bíblia de Jerusalém: "... Eles aspiram, com efeito, a uma pátria melhor, isto é, a uma pátria celestial."
- A Bíblia na Linguagem de Hoje: "...Mas pelo contrário, procuraram uma pátria melhor, a pátria celestial."
- Tradução Interlinear do Reino (da Sociedade) em inglês, pág. 980: "... Agora, porém, a melhor estão alcançando, isto é, a celestial".
Estes textos podem lhe fazer refletir: Não estavam Abraão, Isaque e Jacó buscando alcançar uma pátria celestial, não uma "esperança terrena" como ensina o Corpo Governante?

Perguntas conclusivas:


- Será que todos esses ensinos não se caracterizam em verdadeiros "mandados de homens"? (Mat. 15:9)
- Não é fato que as Testemunhas de Jeová poderão estar aceitando tudo isso por mera fé cega ou talvez em nome de um conjunto de supostas "verdades" que lhes são "reveladas" por homens que, de muitos modos, as induzem a crer que eles têm toda essa autoridade e que esta lhes é "conferida pelo espírito santo"? Não têm eles próprios afirmado isso quando alegam estar "sob a orientação do espírito santo"?
- E o que fazem e como reagem as Testemunhas de Jeová sinceras quando finalmente conseguem descobrir que tal "conjunto de verdades" se origina apenas de homens, não do espírito santo de Deus?

Será mesmo Jeová o único e verdadeiro nome de Deus?

Seu nome vem de Isaías 43.12, pois dizem ser as reais e únicas testemunhas de Jeová. Afirmam que Jeová é o único nome de Deus. No entanto, o nome Jeová não existe na Bíblia. O nome mais provável com o qual Deus se deu a conhecer a Moisés foi JHVH (Javé) que significa aquele que era, que é e que será para sempre (Ex 3.13,14),o Eterno. Os judeus não usavam vogais no início de sua escrita e, por causa do temor de usar o nome de Deus em vão, esqueceram a pronúncia correta do nome de Deus. Então, a partir dos massoretas que introduziram as vogais, misturaram os dois nomes:

J H V H e A D O N A I


donde resultou

J A H O V A H

A Bíblia, no entanto, nos apresenta outros nomes para Deus. ELYON (o Alto ou Altíssimo) em Gn 14.22; EL (O Poderoso) em Jó 5.17; EL SHADAI (O Todo Suficiente, Todo-Poderoso) em Gn 17.1; ADONAI (Meu Senhor, Senhor Deus), ELOHIM (Majestoso, Excelso) em Gn 1.1; PATER HEMON (Pai Nosso) em Mt 6.9; THEOS (Deus) em 1 Jo 4.8.

As Testemunhas d4e Jeová quando batem em nossas portas, insistem que JEOVÁ é o único nome de Deus. Mas eles são muitíssimo incoerentes. No livro PODERÁ VIVER PARA SEMPRE NO PARAÍSO DA TERRA, da STV, na p. 43, seção 22, 23 e 24 está escrito assim:

" Os primeiros 39 livros da Bíblia foram escritos em Hebraico. Nele o nome (de Deus) é representado por 4 letras hebraicas (IHWH). Na antiguidade escrevia-se a língua hebraica sem vogais, que são letras tais como a, e, i, o ,u, que nos ajudam a pronunciar corretamente as palavras. Portanto, o problemas hoje é que não temos meios de saber exatamente que vogais os hebreus usavam junto com as letras IHWH... Não se sabe exatamente como era pronunciado (o nome de Deus), embora alguns eruditos achem que "Javé" ("IAHWEH") seja a forma mais correta. No entanto, a forma "Jeová" já está em uso por muitos séculos e é a mais conhecida... é correto usar o nome de Deus, que é revelado na Bíblia, quer o pronunciemos "Javé", quer "Jeová", quer de outra forma comum em nossa língua."

Em 1942 morreu Rutherford e assumiu Knorr a liderança do movimento. Foi na era Knorr que a Sociedade Torre de Vigia (STV) fabricou a sua bíblia peculiar, chamada de Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, que não traz o nome de seus 5 "Tradutores", sendo o próprio Knorr um deles.

No ano de 1949 tinham grupos por quase todas as cidades dos E. Unidos e em outras partes do mundo. Atualmente estão espalhados praticamente em todos os países do mundo. Cada país tem um centro que é ligado no Plano Internacional.

" A seita tem um centro em cada país chamado filial, dirigido colegialmente por um comitê de vigilantes de três a cinco membros. No plano internacional, o movimento é dirigido por um colégio central de 18 membros, situado no Brooklyn, cujo presidente é renovado todos os anos.

O autor Tácito da Gama Leite Filho fala mais:

" Todo adepto é considerado ministro ordenado por Deus, e não pelo homem, e deve ir de casa em casa vendendo livros no território para ele designado por seus superiores oficiais. Sua principal mensagem tem sido: Leia, creia, venda os livros de Russel e Rutherford, fale de Deus como Jeová, e de todas as Igrejas como Anti-Cristos - faça isso e será salvo.

Conclusão

Poderíamos nos delongar num extenso tratado onde não haveria qualquer dificuldade em refutar absolutamente todas as teorias vazias da Sociedade Torre de Vigia, verdadeiro nome da empresa religiosa autointitulada Testemunhas de Jeová.

Há de ressaltar-se que os membros sinceros dessa seita são vítimas das técnicas de aprisionamento dessa organização, que em várias partes do mundo é considerada criminosa inclusive. Essa pessoas devem continuar a ser bem recebidas em nossa casa, e ser bem tratadas como qualquer digno filho de Deus, mas se deve negar-lhes a oportunidade do esclarecimento, mesmo que os mesmos afirmem tratar-se de material " apóstata" , a verdade impõe-se por si própria, pois uma seita que não oferece respostas adequadas não justifica a sua própria existência.

Por fim há também aqueles " testemunhas" que são movidos não por um sentimento sincero, mas apenas pelo orgulho de acreditarem que foram ungidos de forma especial, mesmo que estejam aprisionados pelo orgulho e pela cegueira doutrinária. A esses não se deve incentivar o debate, pois seria o mesmo que defrontar a razão com a bem conhecida " ignorância invencível" , aquela que descreve que mesmo que Jesus apareça a um desses alertando dos riscos de sua seita, o mesmo correrá ao seu ancião informando que viu o demônio, e não que foi visitado pelo próprio filho de Deus. Em suma, bom senso é característica dos sábios. Entretanto, vale a pena lembrar uma frase curiosa da própria Sociedade Torre de Vigia em seu material de doutrinação:

" Não ajuda o silêncio a fazer com que a mentira passe por verdade...?"
Revista A Sentinela de 15 de Julho de 1974, pág. 419

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário